por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre Personal Travel,
o seu agente pessoal de passagens com milhas e roteiros.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Ganhando Milhas Aéreas - Cap.2 - Cartão de Crédito


A maioria dos cartões disponibilizados hoje no mercado brasileiro possuem alguma parceria com os programas de fidelidade das cias. aéreas, sejam elas nacionais ou internacionais. Entretanto, cada cartão emitido possui uma forma de acúmulo, exigências, custos para transferência, validade das milhas e opções de parceria.

O ideal para quem tem a pretensão de emitir bilhetes prêmios pelo programa de fidelidade é tentar acumular o máximo de gastos do dia a dia no cartão que possui a melhor conversão por dólar gasto. Digamos que você esteja começando agora o relacionamento com um banco e o mesmo disponibilize um cartão de crédito Internacional ou Gold que acumule 1 milha por dólar gasto. Existem cartões que já começam a pontuar automaticamente, ex: os cartões da Caixa Econômica Federal.

Se você efetuar o pagamento da sua fatura com um gasto de R$ 1.800,00 você terá em seu cartão 1.000 pontos, (na conversão 1:1), com essa pontuação você poderá trocar por prêmios como eletrodomésticos ou assinatura de revistas ou transformá-los em milhas aéreas no programa de fidelidade escolhido.

A maioria dos viciados em milhas aéreas não se contenta com a conversão de 1:1 e começam a exigir de seus bancos e financeiras cartões com uma conversão maior. Essa conversão dependendo do tipo de cartão pode ser de 1,3 - 1,5, 2,0 e até 2,2 milhas por dólar gasto, outro fator a ser considerado para estabelecer o cálculo é saber qual o câmbio (dólar comercial ou turismo) utilizado pelo banco.

Uma passagem via de regra exige nos programas de fidelidade nacionais, como o Smiles (Varig/Gol) e Fidelidade Tam (TAM)cerca de 10.000 milhas. Mas em períodos promocionais esse número pode chegar a 4.000 ou 6.000 pontos.

Nós proximos posts falarei das promoções realizadas pelas cias. aéreas, pelos programas de fidelidade e outras formas de acúmulo com os parceiros dos programas. Acompanhem.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ganhando Milhas Aéreas - Cap. 1 Voando



Quem viu o filme "Amor sem Escalas" pode acompanhar a rotina de Ryan Bingham, interpretado por George Clooney, em sua saga em acumular milhas. Seja voando, locando um carro ou pagando o jantar com o cartão de crédito, Bingham tinha uma obsessão em acumular o máximo possível.

Pode-se ganhar milhas aéreas de várias maneiras, a pioneira e mais conhecida é voando por alguma cia. aérea. A maioria delas possui um programa de fidelidade, com o intuito de retribuir a fidelidade de seus consumidores. Mas quantas milhas você pode ganhar com uma passagem?

Dentro de um vôo existem passageiros pagando no mesmo tipo classe cerca de 15 tarifas diferentes. Fatores como antecedência, quantidade, promoções, restrições e regras geram essas diferenças. Mas basicamente falando você pontuará o número de milhas voadas, se for na classe executiva esse número aumenta. Acompanhe esse link do Aquela Passagem e comece a aprender as regras dos programas. http://www.aquelapassagem.com.br/milhas-areas-no-se-deixe-embriagar/

O Fantástico mundo das milhas aéreas


Eis um assunto intrigante. Como funciona esse negócio de milhas aéreas?

De mero leigo a um completo interessado e devorador do assunto. Até hoje eu só emiti 2 passagens para o meu uso pessoal, mas o meu interesse já rendeu aos meus amigos e familiares inúmeras oportunidades.

Esse é um assunto com uma gama imensa de variáveis e detalhes. Portanto, irei fazer aqui no blog um tour básico pelo assunto. Quem desejar mais detalhes pode acessar o fantástico site que eu acesso diariamente www.aquelapassagem.com.br e também o www.falandodeviagem.com.br.

Se viajar já é uma experiência maravilhosa, imagina então viajar de GRAÇA! Acompanhem os próximos posts e vamos todos aprender um pouco mais sobre esse mundo.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O Próximo Destino - Porto de Galinhas



Se tudo correr bem estarei no dia 29 de Outubro em Porto de Galinhas no Pernambuco. Eleita inúmeras vezes como a melhor praia do Brasil. Espero que lá encontre melhores opções de alimentação do que na Praia do Forte - Bahia. Depois eu conto tudo nos seus detalhes.

sábado, 2 de outubro de 2010

A paixão pela cozinha


Acabei de comentar com uma cliente de uma outra paixão que eu tenho,além de viagens.

A cozinha!

Comecei a cozinhar aos 10 anos. Minha mãe sempre trabalhou fora e eu tinha que me virar. Lógico que eu não me conformava com qualquer comida, era quando então eu realizava as minhas experiências com as panelas. Parei de cozinhar aos 22 anos quando entrei na universidade. Mas agora depois de formado, retomei a atividade. Para quem também aprecia essa arte, acompanhe os meus pratos via orkut no endereço: http://www.orkut.com.br/Main#Album?uid=13011018390339088092&aid=1285231143. Tudo isso me fez lembrar de uma célebre frase de um grande amigo meu Hélio Lentz Puerta Neto - Me dá um pedacinho....... uhauhauha. Abraço a todos

terça-feira, 28 de setembro de 2010

TripAdvisor via Facebook







quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Como é o vôo em classe executiva




A classe executiva oferece uma experiência maravilhosa ao passageiro. Conforto, serviço mais atencioso, boas refeições e uma boa variedade de bebidas. No caso da Ibéria esse serviço melhorou muito nos últimos anos. Um dos principais fatores foi a colocação de poltronas totalmente reclináveis e com controle remoto. Um espetáculo!!!

Até hoje eu não sei se foi o extravio da minha bagagem na ida ou overbooking mas o fato é que em Roma meu ticket foi alterado da classe O para a classe I (business plus). Fui encaminhado para a sala VIP em Madri, com open bar e deliciosas refeições, revistas, Internet, sobremesas, sorvetes Hagen Daz, etc…(rsrs… abusei desses).Foi ali que eu percebi a enorme disparidade entre os tipos de acomodação dos vôos. Dentro do avião a viagem que fisicamente durou 12 horas, foi tão relaxante e proveitosa que na minha mente durou apenas 4 horas. A poltrona é espetacular, o serviço, as refeições escolhidas no menu, os vinhos, a champagne, o atendimento são de outro mundo. Hoje ficaria complicado voar de econômica novamente, humildemente, fiquei mau acostumado.


Voar em classe executiva é um privilégio para poucos. Geralmente uma tarifa nessa classe custa 3 vezes mais que uma tarifa na classe econômica. Com muita sorte as vezes se consegue um upgrade, ou seja, você sai da econômica e vai para a executiva.

Confira as dicas de quem já conseguiu um upgrade no excelente blog Aquela passagem.

http://www.aquelapassagem.com.br/classe-executiva-upgrade-de-ultima-hora/

O Retorno ao Brasil e a merecida compensação


Como eu comentei no ínicio dos posts, a cia Iberia de aviação gerou um grande transtorno no começo da minha viagem, apenas no quinto dia pude ter minha mala.

Ao fazer o check-in no aeroporto de Roma tive uma grande surpresa, a moça digitava e digitava no computador e eu só olhando, foi quando ela me informou que eu voltaria de classe executiva, anotou no bilhete onde ficava a sala Vip da cia em Madri e qual seria meu assento. Fiquei desconfiado, não tava botando fé. Ao embarcar no avião que me levaria á Madri comecei a questionar qual seria o motivo daquela ação. Ao chegar em Madri apresentei meu bilhete na espetacular sala vip e adentrei.

Era uma cena glamurosa: um open bar completo, uma geladeira aberta repleta de bebidas, sanduíches, vinhos, champagnes, etc. Um freezer exclusivo da Haagen Dazs, um sorvete que no Brasil custa cerca de 12 reais o potinho. Lógico que eu fiz valer todo o sofrimento daqueles cinco dias sem a minha mala. Me esbaldei, acessei a internet e peguei várias revistas automotivas disponíveis.

Almocei lá dentro mesmo, no cardápio: carpaccio, mussarela de búfala, omelete e paella. De sobremesa mais uns 2 potinhos de sorvete e barras de chocolate suiço. Meu vôo sairia em uma hora, mas eu já estava super satisfeito.

A despedida



Calor intenso em Roma, mas mesmo assim no meu último dia na capital da Bota resolvi bater pernas pela cidade. Peguei meu mapa á procura do Hard Rock Cafe. Confesso que me perdi na terceira praça mas quase ao anoitecer encontrei o bar. Um lugar muito legal com um clima muito convidativo.

Lá pude observar nas paredes os instrumentos de vários artistas como: Smashing Pumpkins, The Who, Ramones, Metallica, Iron Maiden e Tina Turner. Um chopp saboroso e para celebrar a viagem um lanche básico: O LEGENDÁRIO OZ BURGUER. Que maravilha um legítimo hamburguer caseiro com batatas fritas (cortadas no dia). Uma Pepsi como sobremesa e alguns souvernirs na saída.

E na volta um grande susto, ficou muito escuro e não tinha mais como eu me localizar pelo mapa, me arrisquei e comecei a bater perna com a sacola na mão, não estava mais me encontrando, comecei a dar zigzags e aquele sentimento de apreensão.

E para ajudar me aperece um sujeito todo simpático me convidando para ver uma coisa, não sei se era a digestão ou o caloroso convite eu o acompanhei. Ao chegar no local, me deparo com uma casa cheia de mulheres com pouca roupa (rsrs). Era tudo o que eu precisava, era tarde da noite,estava sem os meus documentos e vôo saria em poucas horas. Eu não podia arriscar, nem mesmo ao tomar um drink, peguei um cartão com o sujeito falei que era meu primeiro dia na cidade e voltaria depois. Ao sair daquele local, me aparece um ônibus com destino ao TERMINI, justamente onde ficava o meu hotel. Ah, não trepidei , entrei nele numa boa. Só tinha um probleminha, eu não havia comprado o ticket, ou seja, você não pode entrar num ônibus sem o ticket, o motorista não é cobrador e se um fiscal te pegar sem o tal ticket é multa de 500 euros na hora.

O ônibus anda e o cartaz a minha frente me alertava, aquela sensação de suor frio toma conta do meu corpo, alguns minutos depois chegamos ao Termini, desci numa boa, olhei pros lados e vazei rumo ao hotel, estava salvo.

Capri - O paraíso formado pelo Vulcão


Já tinha realizado meu sonho. Mas fui surpreendido por essa ilha chamada Capri.

Segundo o Wikipédia:

Capri é uma comuna italiana da região da Campania, província de Nápoles, com cerca de 7.058 habitantes. Localiza-se na Ilha de Capri no mar Tirreno.Estende-se por uma área de 3 km², tendo uma densidade populacional de 2353 hab/km².

O Azul daquele mar jamais sairá da minha memória. A entrada na gruta azul, o passeio com os amigos no barco, aquele dia de sol maravilhoso. E para premiar o dia, um mergulho naquela água salgada com o Vesúvio ao fundo.

O destino mais esperado de todos -- Pompéia--



Uma emoção indescrítivel. A perda da fala, uma vontade de gritar e pular. Foi assim que me senti ao chegar em Pompéia, a cidade histórica que foi completamente destruída pelo Vulcão Vesúvio há mais de 1900 anos. O gosto e uma admiração enorme por vulcões aliado com uma paixão pelo show do Pink Floyd Live At Pompeii foram a grande motivação dessa viagem. Havia feito uma auto-promessa que um dia iria e eu estava lá, eu tinha conseguido, coloquei o fone de ouvido com o aúdio do show e fiquei lá na companhia de um cachorrinho italiano desbravando aquela cidade milenar.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O Papa mora em Roma?


Teoricamente. O Papa mora na verdade no Estado do Vaticano, segundo o Wikipedia:

O Vaticano ou Cidade do Vaticano, oficialmente Estado da Cidade do Vaticano (italiano: Stato della Città del Vaticano),[4] é o centro da Igreja Católica e uma cidade-estado soberana sem costa marítima cujo território consiste de um enclave murado dentro da cidade de Roma, capital da Itália. Com aproximadamente 44 hectares (0,44 km²) e com uma população de pouco mais de 800 habitantes, é o menor Estado do mundo, tanto por população quanto por área.[5][6]

Mas eu não estava lá para ver o Papa, até porque ele estava de férias, segundo a secretaria do Vaticano em uma casa de campo no interior. Acima a foto do fato.

Um pouco de História



Segundo a tradição, Roma teria sido fundada no ano de 753 a.C. por Rómulo e o seu irmão Remo.[5] Rómulo e Remo envolvem-se numa luta e Rómulo acaba por assassinar o seu irmão Remo. No começo foi governada por reis mas, novamente de acordo com a tradição, tornou-se uma República em 509 a.C..[6] A cidade cresceu e, no final da República, Roma era a capital de um vasto império em volta do Mar Mediterrâneo. No seu auge, durante o século II, a cidade chegou a ter cerca de 45 000 prédios de apartamentos, e uma população de 1 600 000 pessoas. Seus aquedutos transportavam mais de um milhão de metros cúbicos de água, mais água do que chega à Roma moderna.

Com o fortalecimento do cristianismo do rei, no século III d.C., o Bispo de Roma (que mais tarde passaria a ser chamado de Papa) tornou-se a maior autoridade religiosa na Europa Ocidental.

Quem tem boca... vai á ROMA


Não parecia real, um sonho tão esperado, uma viagem tão plajenada e a cidade mais impetuosa do mundo se apresentava a minha frente. Milhares de anos de história e eu estava ali, no berço da sociedade ocidental. Um dia inesquecível.

Assis e Siena


Quer pegar um bronzeado? Deseja um banho de sol durante grande parte do dia? Então vá para a Itália em Agosto!

Eita calorão, por Thor!

Ainda bem que me abastecia nos mercados de bebidas e isotônicos para evitar a desidratação. Chegamos em Siena bem cedo, conhecemos o centro e matamos a sede no bebedouro público.

Almoçamos em Assis. Lá comi a melhor salada Ceasar´s de todos os tempos, leve, refrescante, um espetáculo. Tentei refazer o prato no Brasil, mas não é mesma coisa, não sei se é a mussarela de búfala ou o atum, mas um dia eu volto lá e faço uma visita técnica à cozinha.

La Maffia - Sem medo do perigo


Carrego comigo um ditado importantíssimo: "Quem passa a vida com medo, não vive o que a vida tem de melhor".

Tive a audácia e coragem de entrar na Diretzione Investigativa Antimafia com um chapéu de Dom Corleone (o chefão mafioso mais conhecido de todos os tempos), me liberaram logo em seguida, disseram que não tinham provas contundentes contra a minha pessoa. Peguei minha mala e segui viagem rumo a ASSIS E SIENA.

Respire arte. Vá a Florença


Arte, arte, arte. Simplesmente respire arte em uma das cidades mais ricas do mundo.

Tem origem num antigo povoado etrusco. A cidade foi governada pela família Médici desde o início do século XV até meados do século XVIII. O primeiro líder da cidade pertencente à família Médici foi Cosme, o Velho, chegou ao poder em 1437. Foi um protector dos judeus na cidade, iniciando uma longa relação da família com a comunidade judaica.


Santa Maria del Fiore e o campanário de Giotto.A Grande Sinagoga de Florença, também conhecida como Tempio Maggiore, Templo Principal, é considerada uma das mais belas da Europa.

Destacam-se as diversas e belíssimas catedrais de épocas e estilos diferentes. A cidade também é cenário de obras de artistas do Renascimento, como Michelangelo, Leonardo da Vinci, Giotto, Botticelli, Raphael, Donatello, entre outros.

Nesta cidade nasceram os papas: Leão X, Clemente VII, Clemente VIII, Leão XI, Urbano VIII, Clemente XII.

(Fonte: wikipedia)

A obra que até hoje me fascina e dá aquela sensação de espanto e contemplação é o Davi de Michelangelo. No museu não era permitido o uso de câmeras fotográficas, mas não pude resistir a essa fenomenal obra de arte.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Uma tarde divertida em PISA



Uma das cidades mais alegres em que estive. O cenário é esse mesmo, milhares de turistas tirando fotos, fazendo poses e tentando consertar a inclinação da mais famosa torre do mundo.

Inúmeros projetos foram elaborados ao longo dos anos para a "desinclinação" da torre, mas as autoridades italianas perceberam que o charme mesmo está em sua inclinação.

Quando estive lá a torre principal estava em limpeza e diversos andaimes ao seu redor. Mas mesmo assim era possível subir nela pela bagatela de 35 euros e 4 horas de fila.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

PÁDUA e LUCCA


Conhecer três cidades no mesmo dia na Itália é moleza. As estradas em excelente estado de conservação permitem deslocamentos ágeis e tranquilos. Estamos falando de um país que utiliza bem os meios de trasporte disponíveis: embarcações, trens, carros e aviões. A paisagem natural, os campos floridos, as casas rústicas são um colírio para os amantes da natureza.

A primeira cidade do dia foi a pacata Pádua, conhecemos a basílica de Santo Antônio e o centro. Na sequência foi a vez de Lucca, região da Toscana, uma cidadezinha típica italiana em que é possível ver os varais das famílias abarrotadas de roupa, a toalha xadrez recém lavada com a mancha de molho de macarrão e o super trânsito de bicicletas passando pelas apertadas ruelas.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Veneza - O encanto da cidade alagada


Um dos lugares mais lindos e ao mesmo tempo mais quentes em que já estive.
Quem pensa em chegar na Itália no mês de Agosto prepare-se. A temperatura média nos trÊs dias em que estive na região de Vêneto ficou na casa dos 37 graus celsius, mas a sensação era de 40.
Ao chegar na balsa que leva os turistas da parte terrestre para a parte alagada, trajeto esse que leva em torno de 40 minutos, tive a oportunidade de parar na pequena ilha de Murano, famosa pela sua fábrica centenária de cristais.
Lá pude conhecer a técnica artesanal e familiar de confecção dos cristais, tudo na base do talento na manipulação do vidro e do assopro. Logo após a apresentação que ocorre nas instalações da fábrica é oferecido um tour pelas lojas. Uma bela oportunidade de presentear os amigos ou parentes. Para quem não quer correr o risco de transportar os cristais de Murano, as lojas enviam por correio a mercadoria adquirida.

O centro da cidade é algo inesquecível, o charme dos canais com as suas tradicionais gôndolas, a praça de São Marcos e a ponte Rialto e a dos Suspiros. Foi exatamente nessa ponte que eu suspirei e resolvi me esconder do sol escaldante. Fiquei bem no extremo do canal, embaixo de uma árvore e um bebedouro público. Fiquei ali cerca de quatro horas, não tinha mais energia para continuar caminhando. Mais uma dica para quem pretende conhecer Veneza nessa época do ano, o cuidado com a insolação e desidratação. Muito cuidado com o preço das coisas também, uma água gelada (500ml) lhe custará a bagatela de 2 Euros e um sorvete artesanal na casa dos 3 euros. Eu sei que devemos nos dar alguns presentes nessa vida, mas para quem gosta de economizar vai a dica: Abasteça-se de líquidos nos supermecados, porque o preço é exatamente igual aos supermercados brasileiros, abasteça o frigobar do hotel e depois leve na mochila durante o passeio.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Verona - Sinônimo de Glamour e Riqueza


Seguindo viagem desembarcamos em Verona, uma das cidades mais ricas da Itália. As lojas das grifes mais importantes do mundo como: Armani, Versace, Dolce e Gabanna encontram-se no centro da cidade. Detalhe: em salas comerciais com mais de quinhentos anos!

Verona também possui uma arena (anfiteatro romano) onde acontecem show musicais e apresentações variadas.

Curiosidades

Verona é um dos locais onde se passa a história da peça Romeu e Julieta escrita por William Shakespeare. No centro da cidade existe uma vila onde, pelo que conta a história, Julieta morava. Este é um grande marco da cidade, que recebe a fama de cidade dos namorados, atraindo centenas de turistas. Passa-se também parte da história de William Shakespeare´´A Megera Domada
fonte: www.pt.wikipedia.org

O Começo do passeio - Sirmione


Já descrente em relação a chegada da mala, era hora de esquecer os problemas e aproveitar a tão esperada viagem. O meu grupo saiu de Milão em direção a cidade de Sirmione, localizada na Região da Lombardia, província de Brescia. Uma cidade pequena com seus castelos medievais e banhada por um lago encantador com um azul esverdeado. A visita durou poucas horas e foi o único lugar na Itália em que eu vi o tempo nublado e chuvoso.


Conheça um pouco mais dessa encantadora cidade banhada pelo Lago di Garda em Sirmione

sexta-feira, 9 de julho de 2010

A chegada na Bota


Cheguei em Milão cerca de 2 horas após a decolagem em Madri. O avião modelo A320 da Iberia estava apertadíssimo e lotado. E mesmo com toda a tecnologia a dispor das empresas aéreas, dirigi-me as esteiras para apanhar a minha mala e tive uma triste notícia. Eles haviam extraviado minha mala! Após um certo desespero, uma busca em vão no guichê da Ibéria e ligações ao Brasil, tive que ir ao hotel sem mala, sem roupas extras e um sentimento de impotência. Abri um protocolo em uma empresa conveniada com as cias aéreas e tentei dormir. No quinto dia da minha jornada já em Veneza fui informado no saguão do hotel da chegada da tão esperada mala. Lógico que tive um gasto extra com roupas novas, mas no retorno ao Brasil tive a minha recompensa.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Passando pela imigração em Madri


Consciente dos episódios em que inúmeros brasileiros haviam sido barrados no Aeroporto de Madri(Barajas) tomei todas as precauções possíveis. Levei Euros em espécie, VTM (Visa Travel Money), Seguro Saúde, Carteira de Trabalho e o Roteiro pelas cidades que passaria na Itália. Ao chegar no balcão do policial da imigração ele me interpelou:

Vais a Itália?

Sim, eu vou - respondi.

Quantos dias ficará?

12 dias -respondi.

Tem parentes la?

Não - respondi.

Ele voltou a perguntar - Tem parentes la? Eu voltei a responder olhando firmemente nos olhos dele - NÃO!

Ok pode entrar.

Carimbou o meu passaporte. Sai dali tranqüilo rumo a minha conexão para Milão.

Caso você tenha interesse em saber quais são os requisitos básicos para adentrar em qualquer país do Espaço Schengen, acesse: Viajar na Europa

GRU - NO LIMITE

Embarquei em Navegantes ás 14:45 e cheguei em Congonhas ás 16:00. De acordo com o bilhete da TAM eu teria direito a um transfer a Guarulhos. Ao sair de Congonhas fui em direção ao ônibus da TAM, uma fila quilométrica e um certo receio em relação ao trânsito tranquilo e sereno de São Paulo.

O check-in no guichê da Ibéria teria que ser feito até as 17:00 e foi justamente nessa hora em que eu cheguei. Uma atendente mau humorada me atendeu e despachou minha mochila para Milão, o que teoricamente me pouparia tempo em Barajas. Fiquei apenas com uma mochila escolar que meu amigão Rubens teve a gentileza de me emprestar, se não fosse essa mochila teria ficado sem nada. Mais relatos no próximo capítulo.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

A Batalha em Navegantes e a chegada em Guarulhos


No dia primeiro de agosto começou a primeira de inúmeras batalhas para a tão esperada viagem a Europa.


Chegando ao aeroporto de Navegantes ás 08:00 horas fui surpreendido com o cancelamento do vôo da TAM que me levaria até o aeroporto de Congonhas. O operador da cia. aérea tentou me convencer a pegar um ônibus e embarcar em Joinville. Recusei e resolvi ligar para o meu grande amigo Rubens Ramos para me acolher em sua casa que fica ali perto. Se até as 14 horas eu não pegasse esse vôo, automaticamente perderia meu vôo para Madri que sairia de Guarulhos ás 19 horas. Anos de espera e uma boa quantia em dinheiro estavam em jogo.

Viagem a Europa - Agosto de 2009


Espero que esse relato seja o primeiro de muitos.

No dia posterior a minha formatura do Curso Superior embarquei para a Europa. Foi uma viagem inesquecível, um pequeno problema de logística no primeiro dia e uma grande notícia na segunda noite.