por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre Personal Travel,
o seu agente pessoal de passagens com milhas e roteiros.

quarta-feira, 1 de março de 2017

De Auckland a Los Angeles – um outro mundo. Parte II.



Los Angeles é a capital mundial do Show, da música, do teatro nos Estados Unidos. Stevie Wonder tem papel de destaque na cultura musical do país. Lillie McCloud deu ao clássico All in love is fair uma primorosa interpretação. Enquanto, vamos escutando-a vou relatando o primeiro voo até Dubai e de lá até Los Angeles.


Fomos recebidos e acomodados nas nossas Suítes com drink de boas-vindas e orientação do funcionamento da Suíte e seus recursos.
O sistema de entretenimento on demand em múltiplos idiomas, inclusive Português, contempla mais de 3.000 filmes, etc. Coloquei no monitor a imagem da câmera localizada na cauda do A 380 para assistir a decolagem noturna.


As bebidas são as mais variadas e premium. Dom Perignon é servida abundantemente.


Fomos ao bar no upper deck bebericar na noite de Natal. Entretanto, esse bar serve tanto passageiros de business como da First. Para a First Class há entre os dois Spas um bar muito menor com bebidas mais selecionadas ainda, Royal Salute, John Walker blue,.... etc, o que não é servido no bar comum.


Enquanto brindávamos o início do voo, veja o tamanho do imenso, descomunal cardápio que estava no colo da minha esposa.


Começamos com Caviar, Blini e acompanhamentos.


Salada


Mezze arabic


Vista do Air Show


Dessert


SPA

A Emirates serve em cada pedido sempre quantidades imensas daquilo que você solicita e tudo muito saboroso, delicioso. Os volumes de comida assustam pela quantidade. Minha esposa solicitou queijo e veio uma tábua que em 5 refeições teríamos dificuldade para comer todo o oferecido.
Se você solicitar champanhe numa segunda vez, de tempos em tempos, se a porta da sua suíte não estiver com “Do not disturb” um comissário vem lhe oferecer mais e mais .............


Agora preparando para o sono na Suíte utilizando o novo pijama com tecnologia de algas que dura até 10 lavagens dando conforto excepcional no voo.
A quantidade de pratos foi tamanha que até esqueci de fotografar todos. O curioso é que no menu você pode pedir a adição de pratos e não a opção, ou seja, se de entrada há camarão, homus e outra com cuscuz, você pode solicitar todas e não optar por uma delas. O mesmo vale para todos os demais cursos. Se tiver 4 opções de sobremesa querendo lhe trazem as 4.
Todos os pratos são servidos on demand, no horário que desejar e na velocidade que preferir.
Dormimos e acordei perto do momento de iniciarmos o pouso. Dispensei o café da manhã, pois teria uma longa conexão com espera no lounge de First Class do terminal do A 380 em Dubai onde há vários restaurantes à la carte. Em Dubai a Emirates tem vários lounges de First Class. Este que estive é do terminal exclusivo para pouso/decolagem do A 380.
O aeroporto estava tão cheio que nosso A 380 parou numa posição remota. Muitos ônibus vieram ao pé da escada nos recepcionar. Nosso ônibus destoava dos demais e tinha pintado do lado de fora a inscrição: “Emirates Royal First Class”. Enquanto, os três passageiros da First Class não foram acomodados no ônibus, nenhum passageiro pode descer. Nossa bagagem de mão foi do avião (upper deck) ao ônibus transferida por vários funcionários de Emirates que vieram nos recepcionar.
A Emirates oferece gratuitamente aos passageiros da First Class trafego de 20 MB. de dados. Caso opte ou necessite de mais no seu próprio dispositivo quer smartphone ou laptop você pode contratar trafego em volume infinito durante todo o voo pelo acréscimo de 1(um) dólar americano pago com seu cartão de crédito. Nesse primeiro voo a franquia foi suficiente e a velocidade do Wi fi variou de 8MG a 20 MG., medida no meu smartphone. Conexão estável e eficiente. Fiz duas ligações para meus familiares com som perfeitamente audível, sem interrupções via Face time.



Caroline King contribue com seu talento para a música popular americana. Em 1967 ela foi co-escritora de Natural Woman (You Make me feel like) para Aretha Franklin. No Kennedy Center são homenageados anualmente os grandes nomes das artes dos Estados Unidos. Em 2015, Aretha vai a homenagem prestada a Caroline King e faz Barack Obama se emocionar. Assistamos enquanto vamos lendo o relato.


Amanhecemos no dia de Natal no terminal da Emirates em Dubai. Nossa expectativa por chegar a distante Los Angeles ia aumentando. Tínhamos uma longa conexão no lounge de First Class da Emirates.


O lounge é o que de melhor podemos esperar. Engraxate gratuito, Massagem no Spa, Manicure, Barba, Cabeleireiro para mulheres, Chuveiros com potentes duchas, vários restaurantes à la carte, bares com petiscos, drinks, sorvetes, doces árabes ou não.......imensas Dates recheadas ou não (Tâmaras) enfim muitas e exageradas opções deliciosas. Buffets em vários pontos da sala que era imensa.
Cadeiras de massagem, de descanso, quiet room, smoke room, Free shopping exclusivo, adega exclusiva....
Aproveitei esta parada e troquei o chip do mapa do meu GPS da Nova Zelândia para o mapa da América do Norte.
Durante as quase 10 hs que permanecemos na sala a internet tinha conexão constante com velocidade de 60 Mbps. e uso ilimitado. O Business Center dispunha de potentes I MAC . Os produtos nos toaletes eram Bulgari.



Vejam a imensidão da sala e sua largura. Bem defronte a essa sala existe a sala de classe executiva que também tem dimensões descomunais. O maior lounge que já estive foi o Al Mourjan da Qatar Airways em Doha com seus 10.000 m2, e hoje serve passageiros de classe executiva. Não conheço o lounge Al Safwa que é mais recente e para First Class somente. Desconheço o tamanho exato deste lounge de First Class da Emirates, mas é maior, algo inimaginável. Arrisco dizer que ele é do tamanho de todos os lounges existentes no Terminal 3 de Guarulhos de todos as companhias juntos.


Enfim é chegada a hora do embarque para o voo de 16.20h entre Dubai e Los Angeles. Recebido com o drink de boas-vindas este A 380 novíssimo, tinha tudo igual ao anterior. Entretanto a tripulação para servir os passageiros neste voo ultralongo era maior, ou seja, para a First Class haviam 6 comissários exclusivos e 2 “tripulantes” para cuidar dos 2 Spas. Fomos informados que os 8 estavam à disposição de somente 2 passageiros, no caso, eu e minha esposa, rsrsrs (pensei comigo, vai ser duro! Rsrsrs) não havendo mais nenhum passageiro na First. O voo estava todo lotado nas outras classes.


As próximas fotos mostram o bar que fica entre os Spas do avião, mas exclusivo dos passageiros da First Class.


Este voo decola do Oriente Médio rumo a Califórnia, mas via Polo Norte. Durante toda travessia do Polo Norte e mesmo no extremo norte do Canada não há conexão com a Internet e mesmo a telefonia por satélite da aeronave fica inoperante. Somete a partir de determinado ponto no Canada há conexão.


Chegaríamos a Los Angeles onde utilizaríamos o serviço gratuito de chofer fornecido pela Emirates que nos levaria em dois veículos separados, por exigência deles, ao nosso hotel que ficava em Oxnard (65 km ao norte do aeroporto). A Emirates designou dois motoristas um com um Mercedes E 350 e outro com um Lincoln Navigator. Quando saímos do terminal de passageiros rumo ao estacionamento para pegar os carros, dispensamos a Mercedes e fomos no Lincoln que comportava toda nossa bagagem. Nosso hotel ficava ao lado do Camarillo Outlet onde iriamos fazer compras no Booking Day (26 de dezembro). No site da Emirates você descobre em todas as cidades do mundo as áreas contempladas com chofer service em cada pais. Depois disto, solicite o serviço que a Emirates o contactua.
Nosso voo chegou 10 minutos adiantado, mesmo tendo orbitado para pousar. No trajeto a aeronave pegou muito vento de cauda. Não tivemos nenhuma turbulência em nenhum dos dois voos da Emirates.
A Emirates tem um serviço excepcional na First Class, mas catering de First Class o da Qatar Airways ainda é o melhor. A Emirates tem extravagancia, ostentação, mas a Qatar tem classe. Ambas são maravilhosas.